Política

Expansão das idéias liberais na Europa.

Expansão das idéias liberais na Europa.

 

 

Ricardo Bergamini*

 

 

“O Universo e a Humanidade são elos de um eterno processo revolucionário”. (Ricardo Bergamini).

 

 

Liberalismo versus absolutismo.

 

Em oposição ao absolutismo, haviam surgido as idéias liberais – ou liberalismo. Nascidas na Inglaterra, desenvolvidas e propagadas na França (filósofos iluministas), adotadas na Declaração da Independência norte-americana, as idéias liberais – sob o tema “Liberdade, Igualdade e Fraternidade” – triunfaram definitivamente com a Revolução Francesa.

 

Elas foram expressas na Declaração dos Direitos do Homem e se baseiam na liberdade dos homens, na ausência de privilégios sociais ou de nascimento, e na soberania dos povos. A Revolução e o Império napoleônico difundiram estas idéias por toda a Europa.

 

Vencido Napoleão e submetida a França revolucionária, os Bourdons voltaram ao trono (restauração). Começou, então, em toda a Europa continental, a reação dos absolutistas (monarcas e partidos), numa vã tentativa de restabelecer o antigo regime e retornar ao passado.

 

 

Liberalismo versus nacionalismo.

 

O movimento liberal associou-se ao nacionalismo. Os liberais reclamavam as liberdades fundamentais e uma constituição (uns eram monarquistas; outros, republicanos).

 

Os movimentos nacionalistas reivindicavam a autodeterminação dos povos, isto é, a independência nacional, em países como a Bélgica, Polônia, Itália, Hungria, Boêmia (tchecos), Grécia – submetidos ao jugo estrangeiro.

 

Reação absolutista. A Santa Aliança.

 

Após a queda de Napoleão, reuniu-se o Congresso de Viena (1814-1815), que reformou o mapa político da Europa e deu origem à Santa Aliança (dirigida pela Áustria, Rússia e Prússia) e à Quádrupla Aliança (com a inclusão da Inglaterra), instrumento político para a conservação do status quo europeu e para reprimir as aspirações liberais e nacionais dos povos. Em 1818 foi admitida a França, o que deu origem à Quíntupla Aliança ou Pentarquia. A alma deste sistema intervencionista e reacionário foi o chanceler austríaco, Metternich.

 

Severamente perseguidos, os liberais e os nacionalistas organizaram-se em sociedades secretas (maçons, carbonários). No longo conflito entre os liberais-nacionalistas e os absolutistas, houve um primeiro período que durou um terço de século (1814-1848). Seus episódios mais importantes foram:

 

– A restauração, na França (1814-1830).

– As revoluções liberais de 1830 e 1848 que serão obordadas nos próximos artigos.

 

 

A restauração

 

 

 

1- Luís XVIII (1814-1824).

 

 

 

Dominam, primeiramente, os ultra-realistas, que estabelecem o “terror branco”. Em 1816, Luís XVIII inicia uma fase política relativamente moderada, de espírito liberal. Porém o assassinato do duque de Bery (1820) desencadeia uma nova onda de reação.

 

 

 

2- Carlos X (1824-1830).

 

 

 

O novo rei, absolutista extremado, toma diversas medidas reacionárias, que fazem crescer a indignação do povo e a oposição dos partidos. A reação do governo culmina com as quatro ordenanças de 25 de julho de 1830:

 

 

 

– Supressão da liberdade de imprensa,

 

 

 

– Modificação da lei eleitoral (em favor dos mais ricos),

 

 

 

– Dissolução da Câmara recém-eleita.

 

 

 

– Convocação de novas eleições.

 

 

 

Tratava-se de um verdadeiro golpe de estado. O povo de Paris respondeu com as “três gloriosas jornadas” (“Les Trois Glorieuses”) da Revolução de 1830; 27;28 e 29 de julho.

 

 

* Economista, formado em 1974 pela Faculdade Candido Mendes no Rio de Janeiro, com cursos de extensão em Engenharia Econômica pela UFRJ, no período de 1974/1976, e MBA Executivo em Finanças pelo IBMEC/RJ, no período de1988/1989. Membro da área internacional do Lloyds Bank (Rio de Janeiro e Citibank (Nova York e Rio de Janeiro). Exerceu diversos cargos executivos, na área financeira em empresas como Cosigua – Nuclebrás – Multifrabril – IESA Desde de 1996 reside em Florianópolis onde atua como consultor de empresas e palestrante, assessorando empresas da região sul.

 

 

Compare preços de Dicionários Jurídicos, Manuais de Direito e Livros de Direito.

Como citar e referenciar este artigo:
BERGAMINI, Ricardo. Expansão das idéias liberais na Europa.. Florianópolis: Portal Jurídico Investidura, 2008. Disponível em: https://investidura.com.br/artigos/politica/expansao-das-ideias-liberais-na-europa/ Acesso em: 28 fev. 2024
Sair da versão mobile