Gestão, Tecnologia e Qualidade para o Direito

Novos mercados jurídicos

Novos mercados jurídicos

 

 

Gustavo Rocha*

 

 

Muitos profissionais se questionam sobre mercado, sobre tendências de mercado, sobre saturação da advocacia e por aí vai.

 

Refletem sobre estes temas e apenas conseguem ver a sua frente o direito civil, obrigações, trabalhista, penal, previdenciário, etc. Leia este post sobre tendências.

 

Está mais do que na hora dos profissionais de direito se conscientizarem que o direito evoluiu. O direito não é mais como era antigamente.

 

Hoje, ser advogado é muito mais que apenas peticionar e cuidar de prazos. Advogar é gerenciar. Advogar é ser empreendedor. Advogar é ser um profissional que consegue ver oportunidades em situações que para a grande maioria não passa de uma notícia.

 

Leia neste post duas análises de mercado em cima de pesquisas oriundas de uma notícia jornalistica.

 

Pois bem.

 

Ontem foi noticiado que a Microsoft entrou com uma ação para combater a “fraude dos cliques”. Primeiramente vamos esclarecer sobre o que é “fraude dos cliques” – quando você clica num banner publicitário, normalmente alguém paga para uma determinada empresa um valor x, pois foi através deste site que a pessoa chegou até o seu site. Pois bem, três pessoas foram acusadas de fazerem cliques em determinadas empresas de maneira repetitiva e fraudulenta, pois não havia nenhum interesse em visitar aqueles sites, apenas de fazer a empresa pagar para a outra o valor acordado.

 

Leia a notícia na íntegra aqui.

 

Agora, o que isto tem a ver com novos mercados jurídicos?

 

TUDO E MAIS UM POUCO!

 

Este tipo de ação é inédita. É uma fraude difícil de ser provada. Imaginem os advogados desenvolvendo esta tese.

 

Alguns irão dizer: Isto é nos Estados Unidos! Outros dirão, não acontece nada parecido por aqui…

 

É mesmo?

 

Primeiramente vamos observar que o mercado atualmente é um só. Segundo, todos estão de olho no Brasil.Terceiro, já temos escritórios estrangeiros atuando no Brasil desde 2001. Quarto, com os estrangeiros vindo para o Brasil (especialmente no Sudeste), os grandes escritórios brasileiros estão indo se estabelecer em outros mercados, tais como região Sul e Nordeste. Quinto, e último, se os grandes estão vindo para estas regiões, como ficará o mercado??? (Leia um post sobre este tema aqui)

 

Temos que repensar a advocacia!

 

Temos que observar que a sobrevivência depende da análise de mercado.

 

Então, como fazer?

 

Ler, se atualizar, criticar a notícia – não fazer crítica, mas sim analisar criticamente a notícia – buscar elementos para que possa se intentar ações no direito pátrio.

 

Vejamos: Se um dono de uma empresa de hospedagem procurasse um advogado dizendo que alguns clientes não pagaram os boletos emitidos: Simples, ação de cobrança, protesto, etc. Agora, vamos analisar que estes boletos não foram pagos porque o site ficou fora do ar. Ainda simples, serviço não prestado, pede-se abatimento, etc. Agora, se este serviço não foi prestado porque o usuário ao configurar o site, fez um cadastro indevido e tirou o site do ar… Primeiro, como fazer a prova disto? Segundo, como demonstrar a um juiz o que é um Log de sistema, o que é um IP, etc (provas para comprovar que o usuário fez a alteração)…

 

Se você não entendeu o parágrafo acima, pense bem, a informática é um ramo interessante, ainda não bem regulamentado, com muito campo para desenvolvimento…

 

Ainda na informática, leia este post sobre um novo mercado ascendente.

Agora não é apenas na informática que temos novos mercados.

 

Quando temos a visão de que o verdadeiro cliente do escritório de advocacia é o cliente do cliente dele, aprendemos que cada área de atuação tem as suas particularidades e assim podemos identificar oportunidades em vários outros locais. Escute aqui um podcast sobre o tema o verdadeiro cliente do escritório de advocacia.

 

Leia este post sobre gerenciamento.

 

Em Janeiro de 2009 analisei um artigo sobre garçom e fiz um comparativo com escritórios jurídicos. Leia aqui.

 

As ideias estão lançadas. Vamos fazer da advocacia muito mais que simples peticionamento. Vamos auxiliar o nosso cliente a crescer, crescendo com ele e não em cima dele.

 

 

* Diretor da Gestão.Adv.br

gustavo@gestao.adv.br |

 

Como citar e referenciar este artigo:
ROCHA, Gustavo. Novos mercados jurídicos. Florianópolis: Portal Jurídico Investidura, 2009. Disponível em: https://investidura.com.br/colunas/gestao-tecnologia-e-qualidade-para-o-direito/novos-mercados-juridicos/ Acesso em: 12 abr. 2024