MPF

MPF/MT pede condenação de 14 por fraude contra Previdência Social

Dois agenciadores, dois médicos, um médico perito e outras nove pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF/MT) por fraude contra o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Por enquanto, dez benefícios fraudados foram identificados. Outras dezenas de benefícios continuam sob investigação. Até o momento, o prejuízo calculado é de R$ 224.524,88.

A quadrilha foi desarticulada depois de dez meses de investigação conjunta do MPF, INSS e Polícia Federal. Parte dos integrantes da quadrilha foi presa durante a Operação Bengala realizada em agosto deste ano.

O esquema começava quando o agenciado Francisco Carlos Gonçalves da Silva, conhecido como Mário Bengala, juntamente com a esposa Erlene Aguiar de Sousa Santos Silva, identificava pessoas para obterem benefícios previdenciários, como auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez. Essas pessoas eram encaminhadas para dois médicos que faziam parte do esquema, Munil da Silva Taques e Josemar Honório Barreto, que forneciam atestado falsos alegando doenças.

Com os atestados falsos, as pessoas procuravam o médico perito do INSS em Cuiabá Fernando Correa Meyer, que também participava do esquema, para terem o pedido de benefício previdenciário aprovado.

Todos os serviços oferecidos pela quadrilha tinham um custo. Para emitirem um laudo falso, os médicos cobravam e R$ 60 e R$ 150. E depois de terem o benefício concedido pelo INSS, cada pessoa pagava mensalmente a Mário Bengala cerca de 20% do valor do benefício.

A denúncia do MPF foi enviada para a Justiça Federal nesta sexta-feira, 27 de novembro, e aguarda o recebimento formal por parte do juiz federal que ficará responsável pela ação.

Denunciados e crimes:

Agenciadores
1. Francisco Carlos Gonçalves da Silva, conhecido como Mário Bengala: formação de quadrilha, estelionato, crime contra a ordem tributária;
2. Erlene Aguiar de Sousa Santos Silva (esposa do Mário Bengala): formação de quadrilha e estelionato;

Médicos
3. Munil da Silva Taques: formação de quadrilha, estelionato e emissão de atestado médico falso no exercício da profissão;
4. Josemar Honório Barreto: formação de quadrilha, estelionato, emissão de atestado médico falso no exercício da profissão e crime contra a ordem tributária;

Médico perito do INSS
5. Fernando Correa Meyer: emissão de atestado médico falso no exercício da profissão

Beneficiários do INSS
6. David Vanderlei de Sousa Guerra: estelionato
7. Alzira Guimarães Pereira: estelionato
8. Élio Ferreira de Souza: estelionato
9. Sávio Paulo Campos: estelionato
10. João Carlos Nunes Siqueira: estelionato
11. Marlon João Sadão Watanabe: estelionato
12. Maria Auxiliadora Cardoso Costa: estelionato
13. Moisés Miranda: estelionato
14. Márcio José Pereira da Silva: estelionato

Assessoria de Comunicação
Procuradoria da República em Mato Grosso
Tel: (65) 3612-5083

 

 

Fonte: MPF

Como citar e referenciar este artigo:
NOTÍCIAS,. MPF/MT pede condenação de 14 por fraude contra Previdência Social. Florianópolis: Portal Jurídico Investidura, 2009. Disponível em: https://investidura.com.br/noticias/mpf/mpf-mt-pede-condenacao-de-14-por-fraude-contra-previdencia-social/ Acesso em: 26 fev. 2024