Colunas Gestão, Tecnologia e Qualidade para o Direito

A Importância da Controladoria Jurídica em Escritórios de Advocacia

Muitas vezes, em nosso afã de buscar a excelência na prestação de serviços jurídicos, negligenciamos uma parte vital do ecossistema de um escritório de advocacia: a gestão eficiente. É aqui que entra a controladoria jurídica, um pilar que pode significar a diferença entre o sucesso e o fracasso de um escritório. Sou Gustavo Rocha, vamos definir e ver a prática disto?

O Que é Controladoria Jurídica?

Pense na controladoria jurídica como o “centro de comando” do escritório. É essa área que vai dar a você uma visão holística do funcionamento interno, abrangendo desde prazos processuais até a saúde financeira do negócio. Ela organiza, planeja, e controla as atividades do escritório com uma abordagem voltada para a eficiência e otimização de processos.

Principais Atividades Desenvolvidas pela Controladoria Jurídica

  1. Gestão de Prazos: Ter controle rigoroso sobre prazos, agendamentos e compromissos.

Um Exemplo Prático: Gestão de Prazos

Como consultor, um dos cenários comuns que encontro é a gestão deficiente de prazos. Vou compartilhar aqui um exemplo prático.

Suponhamos que estamos implementando um sistema de automação para gerir prazos de forma eficaz. O primeiro passo é um levantamento completo de todos os casos em andamento e seus respectivos prazos. Depois disso, um software jurídico é configurado para enviar alertas automáticos aos advogados responsáveis à medida que os prazos se aproximam.

Mas não paramos por aí. Utilizando inteligência artificial, analisamos o histórico de casos para identificar padrões. Descobrimos que em casos de família, um prazo específico costuma ser negligenciado frequentemente. Configuramos então o sistema para enviar alertas antecipados para esse tipo de caso.

O resultado? Menos estresse, menos risco de penalidades e uma gestão mais eficiente dos recursos do escritório.

2. Gestão Financeira: Manter um olho no fluxo de caixa, nos custos, nas receitas e nos investimentos.

Exemplo prático: Você analisa mensalmente as entradas e saídas do escritório. Note que o gasto com suprimentos de escritório teve um pico no último trimestre. Ao investigar, você percebe que a compra de materiais desnecessários foi a causa. Você então implementa uma política de compra mais rígida e realiza treinamento com a equipe sobre o uso eficiente de recursos.

3. Auditoria de Processos: Realizar revisões periódicas para alinhamento com as melhores práticas e normas.

Exemplo prático: Durante a revisão trimestral (ideal ser neste prazo ou semestral pelo menos), você nota que o tempo de resposta para consultas de clientes excedeu o limite aceitável em vários casos. Realiza então uma auditoria nos fluxos de comunicação interna e identifica gargalos que estavam atrasando as respostas. Com essa informação, você faz ajustes nos processos para agilizar o atendimento.

4. Gestão de Documentação: Fazer o armazenamento seguro e acessível de todos os documentos importantes. Lembrando que o eletrônico tem mais cuidados que o físico!

Exemplo prático: Você migra todos os documentos físicos para um sistema de gestão eletrônica de documentos (GED) que é acessível apenas por membros autorizados da equipe. Isso não só melhora a segurança dos dados, mas também facilita o acesso a documentos quando necessário.

5. Compliance e Riscos: Assegurar conformidade legal e ética e mitigar possíveis riscos.

Exemplo prático: Diante de novas regulamentações, como a LGPD, você implementa um programa de treinamento para a equipe, garantindo que todos estejam cientes das novas responsabilidades e protocolos. Você também realiza uma auditoria nos sistemas do escritório para assegurar que estão em conformidade com a lei.

6. Relacionamento com o Cliente: Manter um alto padrão de atendimento ao cliente.

Exemplo prático: Para melhorar a satisfação do cliente, você implementa um sistema de pesquisa de satisfação pós-atendimento, ou igualmente útil a utilização do cliente oculto dentro do atendimento do negócio. As informações coletadas são analisadas e resultam em planos de ação para melhorar áreas específicas do serviço prestado.

7. Avaliação de Desempenho: Monitorar e avaliar a performance dos colaboradores.

Exemplo prático: Você implementa um sistema de KPIs (Indicadores Chave de Performance) para avaliar a eficiência dos advogados. Além disso, realiza reuniões de feedback trimestrais para discutir os resultados e planejar melhorias.

8. Tecnologia e Inovação: Buscar continuamente ferramentas e tecnologias que possam otimizar o trabalho.

Exemplo prático: Você percebe que o processo de revisão de contratos está tomando muito tempo da equipe. Decide então implementar uma ferramenta de IA que automatiza a revisão inicial dos contratos, liberando os advogados para tarefas mais estratégicas.

Assim,

A controladoria jurídica é mais do que uma área de suporte; é uma engrenagem essencial na máquina de um escritório de advocacia bem-sucedido. Com uma abordagem proativa e o uso inteligente da tecnologia, é possível não apenas otimizar os processos, mas também prever problemas antes que eles ocorram, economizando tempo e recursos preciosos.

Está pronto para levar seu escritório ao próximo nível? A controladoria jurídica pode ser o primeiro passo nessa direção e estou aqui para colaborar.
#ForteAbraço
Sou o Gustavo Rocha!Especialista em Inteligência Artificial aplicada ao mundo jurídico!
Dou aulas em Pós-Graduação, lidero grupos de estudos e sou um rosto conhecido nas Comissões da OAB do RS e SP.Consultor em gestão, tecnologia e marketing jurídico. Ah, e sou um expert em LGPD!

Como citar e referenciar este artigo:
ROCHA, Gustavo. A Importância da Controladoria Jurídica em Escritórios de Advocacia. Florianópolis: Portal Jurídico Investidura, 2023. Disponível em: https://investidura.com.br/colunas/gestao-tecnologia-e-qualidade-para-o-direito/a-importancia-da-controladoria-juridica-em-escritorios-de-advocacia/ Acesso em: 22 fev. 2024