Últimas Notícias

Governo argentino é principal autor da ação que investigará causas de acidente em Buenos Aires

Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O governo da Argentina é o principal autor da ação que investigará as causas do acidente ocorrido em uma estação de trem de Buenos Aires, na quarta-feira (22). A decisão foi anunciada pelo ministro do Planejamento, Julio de Vido. Além disso, o Congresso da Argentina pressiona para que as autoridades prestem esclarecimentos sobre o episódio.

Segundo o ministro, ninguém terá "terá um esquema especial de proteção”. No acidente, morreram 50 pessoas e 703 estão feridas em decorrência do descarrilamento do trem ao chegar ao terminal do bairro Once .

Ao descarrilar, o trem bateu no apoio lateral da estação por volta das 8h33 – horário de rush. Bombeiros e equipes de resgate tiveram dificuldades em retirar algumas pessoas das ferragens. O acidente foi o terceiro pior da história da Argentina, mas no país episódios semelhantes têm se tornado frequentes.

O ministro disse que o objetivo do governo é “defender o interesse público”. O ministro acrescentou ainda que as autoridades acompanharam todas as pessoas afetadas, incluindo os feridos e seus parentes.

"Uma vez que estabelecidos as causas e os motivos [do acidente], que esperamos ocorrer em um tempo relativamente curto, vamos acompanhar a decisão administrativa de um inquérito judicial para fins de salvaguarda do interesse público”, disse o ministro.

*Com informações da agência pública de notícias da Argentina, Telam, e da emissora multiestatal de televisão, Telesur.

Edição: Talita Cavalcante

Fonte: Agência Brasil – Internacional

Como citar e referenciar este artigo:
NOTÍCIAS,. Governo argentino é principal autor da ação que investigará causas de acidente em Buenos Aires. Florianópolis: Portal Jurídico Investidura, 2012. Disponível em: https://investidura.com.br/noticias/ultimas-noticias/governo-argentino-e-principal-autor-da-acao-que-investigara-causas-de-acidente-em-buenos-aires/ Acesso em: 21 mai. 2024