TST

Conciliação: trabalhador sai de acordo com dinheiro no bolso em Goiás


O Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (GO) Goiás decidiu liberar os depósitos recursais ao reclamante logo após a celebração de acordo. A iniciativa faz parte da Semana de Conciliação, que vai até sexta-feira e envolve todo o Judiciário Trabalhista do Estado. Para os processos que estão na segunda instância, foram compostas no Tribunal seis mesas com funcionamento ininterrupto, com 20 juízes se revezando nas audiências. No primeiro acordo firmado esta manhã (15/09), o juiz Édison Vaccari liberou o valor do depósito recursal atualizado, de R$ 10.684, para vendedora que aceitou homologar conciliação com a empresa para a qual trabalhava. Esse montante será abatido do total do acordo, estabelecido em R$ 35 mil. A diferença, nesse caso, deverá ser quitada em 10 dias.



Abstenção – O juiz do Trabalho Júlio César de Brito, coordenador dessa 2ª Semana de Conciliação, lamenta o índice de abstenção das partes, que prejudica o andamento das audiências e compromete o objetivo da campanha, de solucionar o maior número possível de processos. ?Sobretudo o trabalhador, a parte mais interessada, não está comparecendo, embora sejam todos regularmente intimados?, destacou. Em contrapartida, nas audiências em que há a presença das partes, as chances de celebração de acordo são grandes e podem até resultar em dinheiro imediato para o autor.



(Fonte: TRT da 18ª Goiás)





Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.

Permitida a reprodução mediante citação da fonte

Assessoria de Comunicação Social

Tribunal Superior do Trabalho

Tel. (61) 3043-4404

imprensa@tst.gov.br

Fonte: TST

Como citar e referenciar este artigo:
NOTÍCIAS,. Conciliação: trabalhador sai de acordo com dinheiro no bolso em Goiás. Florianópolis: Portal Jurídico Investidura, 2009. Disponível em: https://investidura.com.br/noticias/tst/conciliacao-trabalhador-sai-de-acordo-com-dinheiro-no-bolso-em-goias/ Acesso em: 18 abr. 2024