STF

Segundo palestrante, as cotas servem aos estudantes de baixa renda independente da raça

Segundo palestrante, as cotas servem aos estudantes de baixa renda independente da raça

“A elite não precisa das cotas", disse José Carlos Miranda, representante Movimento Negro Socialista. Para ele, as cotas deveriam servir aos estudantes de baixa renda, independente da raça, uma vez que os mais afetados pela dificuldade no acesso às universidades são os filhos dos trabalhadores.

“Imagine dois chefes de família que têm a mesma vida dura, que moram na mesma comunidade, um de pele clara e outro de pele escura. Imagine o trabalhador de pele mais clara perder a oportunidade de emprego em detrimento do seu vizinho que tem a pele mais escura. Imagine essa situação se repetindo por milhões de vezes numa situação de crise econômica”, exemplificou Miranda.

Ele ressaltou que há duas versões da história quanto aos culpados pela escravidão: uma diz que os responsáveis são os brancos e a outra, que são os negros. “Obviamente que são duas versões falsas, porque a história não foi feita pela luta de homens de cor contra homens de outras cores. A história se movimenta pelo conflito das classes sociais”, afirmou, destacando que, insistir nessa “espécie de romantismo histórico” é distorcer os fatos e buscar caminhos diferentes dos ensinamentos da história.

Em sua exposição, Miranda disse que as premissas da escravidão foram criadas nos períodos iniciais do capitalismo em razão da necessidade da exploração intensiva de mão-de-obra, da produção de mercadorias com baixa tecnologia e da alta rentabilidade. “Toda a escravidão, tanto de negros africanos como de índios, teve um objetivo: a acumulação primitiva do capital, o desenvolvimento do capitalismo”, frisou.

“Portanto, se houve o pecado capital da escravidão, ela não foi culpa de homens brancos contra homens negros e sim de uma nova classe social que surgia, a burguesia, e seu sistema de exploração”, afirmou Miranda, ressaltando que os beneficiários dessa superexploração foram as elites que estão na Europa “e suas sócias menores nas Américas e na África”.

De acordo com o representante do Movimento Negro Socialista, a aplicação das cotas raciais “só pode ser um atestado de incompetência do Estado brasileiro, que não conseguiu dar os serviços públicos gratuito de qualidade, em especial a educação, para seu povo”. Para ele, os recursos existem “e estão no orçamento há muito tempo. O que falta é a vontade política para reverter essa situação”.

Por fim, Miranda concluiu ser possível diminuir essas imensas desigualdades sociais oferecendo educação de qualidade e gratuita para todos no ensino básico e fundamental, e aumentando radicalmente o número vagas nas universidades públicas.

EC/AR//RR

* Acompanhe o dia a dia do STF também pelo Twitter: http://twitter.com/stf_oficial
 

 

Fonte: STF

Como citar e referenciar este artigo:
NOTÍCIAS,. Segundo palestrante, as cotas servem aos estudantes de baixa renda independente da raça. Florianópolis: Portal Jurídico Investidura, 2010. Disponível em: https://investidura.com.br/noticias/stf-noticias/segundo-palestrante-as-cotas-servem-aos-estudantes-de-baixa-renda-independente-da-raca/ Acesso em: 27 mai. 2024