STF

Em apenas dois meses, vídeos postados no canal do STF no YouTube somam mais de 300 mil exibições

Em apenas dois meses, vídeos postados no canal do STF no YouTube somam mais de 300 mil exibições

Lançado no dia 1º de outubro, o canal do Supremo Tribunal Federal (STF) no YouTube, a comunidade de vídeos mais popular da Internet, completa 60 dias nesta terça-feira (1º). Os quase mil vídeos postados na página até o momento tiveram mais de 300 mil exibições nesses dois meses.

Nesse período, a audiência do canal alcançou cerca de 5 mil acessos diários de vídeos, com picos de até 8 mil visualizações dos programas, entrevistas e sessões plenárias postados na página. A média de visualizações no primeiro mês girou em torno dos 3 mil acessos diários.

Nesta terça-feira, dia 1º de dezembro, a página inicial do site soma 99.394 acessos desde a data do lançamento do canal e um total de 2.046 parceiros. Em novembro, o canal foi o 16º mais visitado entre os parceiros. A página tem se mantido sempre entre as 20 mais vistas semanal e mensalmente entre os parceiros.

Além da audiência no Brasil, os vídeos do canal do STF no YouTube são assistidos diariamente, em média, por 50 pessoas na Europa. Os acessos são dos seguintes países, nessa ordem: Portugal, Itália, Espanha e Alemanha.

Campeões de audiência

O vídeo mais assistido desde o lançamento do canal continua sendo a entrevista em que o advogado Pierpaolo Bottini explica, de maneira prática e didática, e em menos de seis minutos, a diferença entre deportação, extradição e expulsão. O vídeo foi postado na manhã do dia 23 de outubro e, desde então, foi visto 7.369 vezes.

Em formato de pergunta e resposta, esse e outros vídeos produzidos pelo STF especialmente para o YouTube são postados semanalmente no canal. Neles, especialistas tiram dúvidas sobre temas de interesse geral, que envolvem conhecimentos jurídicos.

O segundo vídeo de maior audiência no canal desde o lançamento também é uma entrevista. Nele, o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Milton de Moura França, tira dúvidas sobre contratação de empregados domésticos. Postado na página no dia 29 de outubro, o material já conta com 6.638 acessos.

Outro destaque do canal são as entrevistas exclusivas feitas com o presidente do STF, ministro Gilmar Mendes. Nelas, pessoas de diferentes segmentos da sociedade formulam perguntas que querem que sejam respondidas pelo presidente da Suprema Corte.

A segunda entrevista postada na página traz perguntas formuladas por deputados federais e é o terceiro vídeo mais assistido do canal até o momento, com 4.009 exibições. Na primeira entrevista postada no site, Mendes responde a perguntas de estudantes do ensino fundamental sobre infância e juventude.

Além de entrevistas e sessões plenárias, o canal do STF no YouTube conta com programas produzidos pela TV Justiça. Atualmente, são postados no canal oito programas de conteúdo variado (todos produzidos pela TV Justiça), que vão desde a apresentação de teses e monografias (programa Academia), passando pela apresentação de aulas sobre áreas específicas do Direito (programa Saber Direito), e assuntos diversos, como música, direitos humanos, fatos ocorridos na América Latina e suas respectivas Cortes Supremas, dentre outros temas.

A participação dos visitantes do canal também já rendeu a produção de reportagem exibida no jornal da TV Justiça e postada no site. A matéria dá dicas para bachareis em Direito interessados em montar um escritório de advocacia, e foi produzida a partir de uma sugestão de pauta enviada pelo internauta Fábio Luiz Pereira da Silva, do Mato Grosso do Sul. Ele mandou a mensagem ao Canal do STF no YouTube para parabenizar a iniciativa da Corte, que classificou como “muito importante”, e engatou a sugestão de pauta que foi imediatamente encaminhada para a produção de jornalismo da TV Justiça. Esse vídeo foi o quarto mais visto no canal até o momento. Ele conta com 3.454 acessos. A reportagem mostra que o bacharel em Direito que deseja montar um escritório de advocacia deve se inteirar sobre a Lei 8.906/94, que prevê regras para a sociedade entre advogados, estipula a responsabilidade de cada sócio e determina como deve ser feita a divisão dos lucros.

Perfil do público

O perfil do público mantém-se consistente como o apurado na primeira semana de aniversário da página. Setenta e oito por cento dos acessos ao site é feito por homens entre 35 e 44 anos. Os outros 22% são feitos por mulheres. Os dados são do "YouTube Insight", ferramenta que fornece estatísticas detalhadas dos vídeos postados no YouTube.

Assista aos vídeos da página oficial do STF no Youtube por meio do endereço eletrônico: www.youtube.com/stf.

Acompanhe também o dia-a-dia do STF na página oficial do Twitter (www.twitter.com/stf_oficial)

 

RR/AM

* Acompanhe também o dia-a-dia do STF na página oficial do Twitter (www.twitter.com/stf_oficial).

 

Fonte: STF

Como citar e referenciar este artigo:
NOTÍCIAS,. Em apenas dois meses, vídeos postados no canal do STF no YouTube somam mais de 300 mil exibições. Florianópolis: Portal Jurídico Investidura, 2009. Disponível em: https://investidura.com.br/noticias/stf-noticias/em-apenas-dois-meses-videos-postados-no-canal-do-stf-no-youtube-somam-mais-de-300-mil-exibicoes/ Acesso em: 25 fev. 2024