Senado

Nelson Mandela: herói da liberdade

[Foto:]

Nelson Rolihlahla Mandela, ex-presidente da África do Sul (1994-1999), nasceu na província de Mvezo, a 18 de julho de 1918. O pai, Henry Gadla, descendia de Thembu, chefe de um clã do povo Xhosa. O filho formou-se seguindo o respeito às tradições numa região agro-pastoril. “Sou do tempo que a criança era educada ouvindo as conversas dos mais velhos”, lembrou Mandela a um de seus entrevistadores.

Como jovem estudante de direito, Mandela aderiu aos movimentospelo fim do Apartheid, o regime político sul-africano que negava direitos políticos, sociais e econômicos aos negros. Em 1942, uniu-se ao Congresso Nacional Africano (CNA). Comprometidos de início apenas com atos não violentos, Mandela e seus companheiros passaram a recorrer às armas após o massacre de Sharpeville, em 21 de Março1960, quando a polícia sul-africana atirou em manifestantes negros desarmados, matando 69 pessoas e ferindo 180. A subsequente ilegalidade do CNA e outros grupos anti-apartheid também contribuíram decisivamente para a mudança do movimento contra a segregação racial.

Em 1961, Mandela passou a comandar o Umkhonto we Sizwe, braço armado do CNA, tendo coordenado uma campanha de sabotagem contra alvos militares e do governo. Em agosto de 1962,foi preso e sentenciado a cinco anos de prisão por viajar ilegalmente ao exterior e incentivar greves. Em 12 de junho de 1964 foi sentenciado novamente, dessa vez a prisão perpétua por planejar ações armadas e conspiração para ajudar outros países a invadir a África do Sul (o que ele nega ter feito).

Na prisão,Mandela tornou-se o principal símbolo da luta contra o regime racista. O líder sul-africano só foi libertado em 1990,depois de 27 anos preso, por ordem do presidente Frederik Willem de Klerk. A libertação aconteceu no auge de uma grande campanha internacional nesse sentido. O CNA também foi tirado da ilegalidade.

“Tenho lutado contra a dominação branca e a dominação negra. Tenho acolhido o ideal de uma sociedade democrática e livre na qual todas as pessoas vivam juntas, em harmonia e com oportunidades iguais. Este é um ideal pelo qual eu espero viver e alcançar. Mas, se necessário, é o ideal pelo qual estou preparado para morrer”, disse, ao ser liberto, discursando para uma multidão na Cidade do Cabo.

O governo o queria libertar já em 1985, mas sob a condição de não mais incentivar a luta armada. Cinco anos depois, já com a decadência do regime e a queda do violento presidente Pieter Botha, Mandela, então com 73 anos,teve o papel principal na reconstrução da África do Sul, e governou o país de 1994 a 1999. Em 1993, com De Klerk, Mandela recebeu o Nobel da Paz, pelos esforços desenvolvidos no sentido de acabar com a segregação racial.

Mandela veio ao Brasil em 1991 e em 1998, quando visitou o Senado Federal. Em Junho de 2004, aos 85 anos, Mandela anunciou que se retiraria da vida pública. Fez uma exceção, no entanto, por seu compromisso em lutar contra a Aids. Desde então tem recebido suscessivas e importantes homenagens.

Mandela casou-se três vezes. A primeira esposa de Mandela foi Evelyn Ntoko Mase, da qual se divorciou em 1957 após 13 anos de casamento. Depois casou-se com Winnie Madikizela, e com ela ficou 38 anos, divorciando-se em 1996, após divergências políticas. No seu 80º aniversário, Mandela casou-se com Graça Machel, viúva de Samora Machel, antigo presidente moçambicano e aliado do CNA.

Fontes: Wikipedia, biografias e Nelson Mandela Foundation.

Fonte: Senado

Como citar e referenciar este artigo:
NOTÍCIAS,. Nelson Mandela: herói da liberdade. Florianópolis: Portal Jurídico Investidura, 2010. Disponível em: https://investidura.com.br/noticias/senado/nelson-mandela-heroi-da-liberdade/ Acesso em: 22 jun. 2024