Conselho Nacional de Justiça

CNJ faz consulta pública sobre transparência dos gastos no Judiciário

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu abrir consulta pública para que a população e os magistrados se manifestem sobre a proposta de resolução do CNJ que dispõe sobre a transparência dos gastos do Judiciário brasileiro. Até o  próximo  dia 30, os interessados poderão enviar suas críticas e sugestões à proposta de resolução que está disponível para consulta  na página de abertura do  portal WWW.cnj.jus.br . A consulta pública foi sugerida pelo conselheiro Marcelo Neves e aprovada pelo plenário na última sessão plenária, realizada no dia 10 de novembro. Ao apresentar a proposta de resolução, o conselheiro afirmou  se tratar de “um projeto a ser subordinado à sociedade e ao judiciário brasileiro”.

 

A proposta de resolução do CNJ pretende regulamentar a publicação de informações referentes à administração financeira e orçamentária dos tribunais. O objetivo é dar transparência aos gastos do Judiciário, deixando-os disponíveis para consulta pela internet. A proposta inicial de resolução elaborada pelo Conselho prevê que, entre os gastos que poderão ser visualizados pela internet, estão despesas com pessoal, gratificações, aluguel, diárias, serviços de comunicação, limpeza, conservação e também os recursos utilizados para construção e reforma de imóveis. Pela proposta de resolução atual, os tribunais deveriam atualizar até o décimo dia de cada mês, a partir de fevereiro de 2010, os gastos gerais com pessoal e serviços. Além disso, teriam até o dia 31 de janeiro de 2010 para informar os demonstrativos detalhados dos anos de 2007, 2008 e 2009.

A publicação mensal das despesas para consulta na internet é realizada pelo Conselho desde junho desse ano. No link  Transparência, disponível no endereço eletrônico WWW.cnj.jus.br , o internauta tem acesso aos gastos mensais do CNJ como remuneração de pessoal, funções comissionadas e diárias. A ideia de transparência nos gastos públicos é defendida pelo presidente do Conselho, ministro Gilmar Mendes, que é favorável à criação de um  sistema  integrado de  administração  financeira do Judiciário, a exemplo do  Siafi,  utilizado no Governo Federal. Após a finalização da consulta pública, o texto final da resolução será apresentado novamente ao plenário do Conselho.  

 

EN/SR
Agência CNJ de Notícias

Avaliação de páginas CNJ


Qual a sua avaliação para o conteúdo desse site?

Selecione um número de acordo
com as indicações e clique em avaliar.

Fonte: CNJ

Como citar e referenciar este artigo:
NOTÍCIAS,. CNJ faz consulta pública sobre transparência dos gastos no Judiciário. Florianópolis: Portal Jurídico Investidura, 2009. Disponível em: https://investidura.com.br/noticias/conselho-nacional-de-justica/cnj-faz-consulta-publica-sobre-transparencia-dos-gastos-no-judiciario/ Acesso em: 13 abr. 2024