APRENDA a gostar de você! | Portal Jurídico Investidura - Direito

APRENDA a gostar de você!

 

 

“Ainda que eu falasse a língua dos homens, e falasse a língua dos anjos, sem amor, eu nada seria”. (Renato Russo)

 

 

O ser humano deve reconhecer que quando ele próprio se ama, se respeita e se aceita, tudo flui na mais perfeita ordem; logo, aprender a se amar, a se respeitar e se aceitar é fundamental para alcançar o equilíbrio emocional, dando-lhe sustentação para caminhar na trilha da vida .

 

Buscar a melhoria contínua enquanto ser humano é fundamental. Para tanto, nada melhor do que fazer uma auto-análise, olhando para dentro de você e procurando falar para você próprio, com bastante sinceridade, quem você é. Muitas vezes desconhecemos até mesmo quem somos. Coloque no papel os seus pontos fracos, as suas falhas e/ou erros freqüentes, procure com bastante tranqüilidade reconhecê-los e assim, procure provocar mudanças, transformando-os em fortalezas. A maior dádiva do ser humano é saber que tudo pode, você pode mudar, mas, se assim o desejar. Portanto, esforce-se e seja um ser humano melhor.

 

Acerca dessa questão, devemos ter em mente que na vida passamos por inúmeros obstáculos; fazer destes “degraus” para nossa subida é essencial. Seja qual for o obstáculo, não devemos nos abater e sim com os mesmos retirar lições, olhar para frente sempre e procurar desenvolvermos e, com isso, crescermos mais. Para que isso ocorra é necessário que tenhamos muito amor por nós mesmos, caso contrário o caminho fica muito mais árduo, conduzindo-nos até mesmo ao caos, correndo o risco de ficarmos sem ter “pernas” para caminhar.

 

A rigor, verifica-se que quando você deposita sua felicidade nas mãos do outro e não obtém o resultado esperado, a decepção costuma tomar conta de você e esta “erva daninha” costuma provocar mudanças radicais em seu ser. Ora, não devemos permitir que os outros tenham tanto poder em nossas vidas a ponto de provocar mudanças no mais precioso bem – o seu ser.

 

Urge salientar que você não deve jamais mudar o seu comportamento e suas atitudes em função do que os outros fizeram a você; assim, trate todo dissabor que passar na vida com sabedoria, seja inteligente, não deixe que a angústia, a frieza, a dor, os ressentimentos e as mágoas tomem conta de seu coração. Lembre-se que tudo irá acontecer com você, mas se você assim o permitir; portanto, não permita que sentimentos ruins cheguem próximos e/ou invadam o seu coração.

 

Insta dizer que, o mais importante nesta vida é você próprio, nunca o outro. Assim, como você é um ser humano, é mais do que normal que, ao se decepcionar com o outro, ficar triste. No entanto, convém lembrar que esta tristeza deverá ser por curto período de tempo; não permita que este sentimento fique estagnado em seu ser. Olhe para frente e faça do passado um aprendizado.

 

É indubitável que compartilhar e viver um amor é o que mais lindo possa a vida nos oferecer. Por outro lado, quando este não é devidamente correspondido, lhe causando um mal-estar, o mesmo deverá ser “podado”; por conseguinte, você não poderá permitir que este exerça a função de um ácido, corroendo, além do seu coração, a sua alma. Não permita que isso aconteça. Lembre-se que tudo ocorrerá se você assim o permitir.

 

Atentando para o acima exposto, é de suma importância perceber que nossa vida é muito passageira. Em um piscar de olhos, quando você percebe, já passou o tempo, passou a vida. Assim, procure fazer que cada instante seja realmente significativo, deixe as arestas de lado, siga em frente o seu caminhar, sem olhar para trás, procurando sempre estar de bem com a vida, de bem com todos.

 

Como corolário, devemos lembrar que a angústia, o desamor, e também a frieza, irão ofuscar os nossos olhos, impedindo-nos não somente de enxergar saídas, mas de enxergar novos horizontes. Goste mais de você, não deixe nada e nem ninguém ter a capacidade de lhe afetar enquanto ser humano.

 

Dessa forma, não deixe que o outro tenha o poder de interferir tanto em sua vida chegando a colocá-lo com baixa auto-estima; isso ocorrerá somente se você tiver pouco ou nenhum amor próprio. Quando a gente se ama, não nos permitimos que isso aconteça.

 

Procure apaixonar-se por você próprio, admirar-se, pensar positivo e olhar sempre para frente, respeitando-se, sendo educado, honesto e gentil consigo próprio. Para que ocorra todo esse aprendizado é preciso aprender a confiar em si mesmo.

 

Como mencionado, não deixe que ninguém neutralize e/ou ofusque os seus sonhos; continue cultivando-os, pois para que ocorra o crescimento torna-se essencial sonhar, ter metas e objetivos. A vida é muito preciosa para vivê-la em vão. Viver só por viver não tem nenhum sentido; por isso, dê sentido e significado à sua vida.

 

Saber o real valor de sua vida é importantíssimo; assim, tome uma decisão em sua vida, pegue você as rédeas de sua vida e lidere-a. Somente você poderá fazer isso com tamanha maestria. Não permita que a sua felicidade dependa mais do outro, não permita que sua vida fique nas mãos do outro. Lembre-se que você deve se amar e muito; por conseguinte, deixe sua luz se transformar em tocha e brilhar muito.

 

Ante o exposto, quando você se contagia de muito amor, muita alegria e muita vontade de fazer acontecer, perceberá que irradiará amor e alegria a todos ao seu redor, e assim, a vida ganhará, além de um colorido, um sabor mais do que especial, e você terá vontade de fato de viver.

 

Decida se amar agora, neste exato momento, e tudo mudará.

 

Lembre - se que tudo dependerá de uma única e exclusiva pessoa: VOCÊ.

 

 

15/11/2008

 

Marizete Furbino, com formação em Pedagogia e Administração pela UNILESTE-MG, especialização em Empreendedorismo, Marketing e Finanças pelo UNILESTE-MG. É Administradora, Consultora de Empresa e Professora Universitária no Vale do Aço/MG.

Contatos através do e-mail: [email protected]

Reprodução autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado a autora e o site www.marizetefurbino.com e comunicada sua utilização através do e-mail [email protected]

 

 


 

Como referenciar este conteúdo

FURBINO, Marizete. APRENDA a gostar de você!. Portal Jurídico Investidura, Florianópolis/SC, 03 Abr. 2010. Disponível em: investidura.com.br/biblioteca-juridica/colunas/consultoria/157069-aprenda-a-gostar-de-voce. Acesso em: 19 Jul. 2019

Receba nossos e-mails e infoprodutos jurídicos

 

 

ENVIE SEU ARTIGO