Internações e cirurgias do SUS devem respeitar razoabilidade e proporcionalidade | Portal Jurídico Investidura - Direito

Internações e cirurgias do SUS devem respeitar razoabilidade e proporcionalidade

Acolhendo tese da Advocacia-Geral do Estado (AGE) a 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) deu provimento ao agravo de instrumento nº1.0372.12.003159-9/001 indeferindo tutela antecipada concedida em Ação Civil Pública.

A medida determinava ao Estado de Minas Gerais que realizasse a internação ou cirurgia dos pacientes de urgência, cadastrados no sistema SUS Fácil, em até 24horas a partir da data de sua inscrição. O Procurador André Sales Moreira sustentou ser irrazoável a decisão que determina o imediato tratamento para um número indeterminado de pessoas, sendo necessária observação da fila de atendimento, dos critérios de gravidade e da Programação Pactuada Integrada (PPI).

Acolhendo os argumentos da Advocacia, a 1ª Câmara Cível do TJMG reconheceu a complexidade da questão, “a demandar cautela e prudência, à luz dos princípios da razoabilidade e proporcionalidade, inclusive pela exigüidade do prazo para atendimento de determinações que envolvem diversos atos e atividades da administração” e deu provimento unânime ao Agravo.



Fonte: PGE
Seção: Notícias
Categoria: PGE/MG

Como referenciar este conteúdo

NOTíCIAS,. Internações e cirurgias do SUS devem respeitar razoabilidade e proporcionalidade. Portal Jurídico Investidura, Florianópolis/SC, 09 Jul. 2013. Disponível em: investidura.com.br/noticias/327-pgemg/296866-internacoes-e-cirurgias-do-sus-devem-respeitar-razoabilidade-e-proporcionalidade. Acesso em: 15 Ago. 2020

 

Receba nossos e-mails e infoprodutos jurídicos

 

 

ENVIE SEU ARTIGO