Modelo de Embargos à Ação Monitória - De acordo com o novo CPC

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA XXª VARA CÍVEL DA COMARCA DE XXXXXXXXXX – PODER JUDICIÁRIO DE XXXXXXXXXX

Ação Monitória nº XXXXXXXXXXX

 

[NOME COMPLETO], já qualificado nos autos em epígrafe, vem à presença de Vossa Excelência, por meio de representante legal devidamente constituído, com fundamento no artigo 702 do Novo Código de Processo Civil, opor

EMBARGOS À AÇÃO MONITÓRIA

em face de [NOME COMPLETO], devidamente constituído nos autos, pelos fatos e fundamentos jurídicos adiante opostos.

I. FATOS

O Embargado alega que deu em locação ao Embargante o imóvel de sua propriedade, situado na Rua XXXX, em [DIA] de [MÊS]de [ANO]. Para tanto, juntou-se à ação monitória um Instrumento Particular de Contrato de Locação Residencial, alegando possuir um crédito de R$ XXXX,XX, nos termos do § 3º do artigo 700[1] do Novo Código de Processo Civil.

Afirma, também, que o Embargado supostamente “efetuou o pagamento de forma totalmente diversa da pactuada entre as partes”, bem como não realizou o pagamento dos últimos X (por extenso) meses em que locou o imóvel, motivos pelos quais buscou a tutela do Poder Judiciário para tutelar o seu crédito. Segundo o Embargado, o montante do débito equivale a R$ XX.XXX,XX (por extenso).

Ocorre que o valor apresentado na memória de cálculo na petição original da presente ação monitória não condiz com a verdade. Aliás, nenhum valor que o Embargado apresente corresponderá ao crédito que possui para com o Embargante, tendo em vista que esse crédito inexiste!

[Se o Embargado estiver pleiteando quantia superior à devida, nos termos do § 2º do artigo 702 do Novo CPC, o Embargante deve apresentar o demonstrativo discriminado e atualizado do valor que entende ser correto, sob pena dos embargos serem liminarmente rejeitados, conforme o § 3º do mesmo artigo]

Isso porque o Embargante cumpriu com todas as suas obrigações durante os meses em que figurava como locatário do imóvel do Embargado, conforme os comprovantes de pagamento anexos (Doc. Xx), razão pela qual opõe os presentes embargos.

[Lembre-se que o Embargante pode alegar qualquer matéria passível de alegação como defesa no procedimento comum, numa ação de rito ordinário, conforme o § 1º do artigo 702 do NCPC]

II. DESNECESSIDADE DE PRÉVIA SEGURANÇA DO JUÍZO

Nos termos do caput do artigo 702 do Novo Código de Processo Civil, “[i]ndependentemente de prévia segurança do juízo, o réu poderá opor [...] embargos à ação monitória”, de modo que os presentes embargos cumprem com esse requisito de admissibilidade.

III. TEMPESTIVIDADE E SUSPENSÃO DA DECISÃO QUE EXPEDIU O MANDADO DE PAGAMENTO. [SE FOR O CASO]

Os presentes embargos encontram-se tempestivos, tendo em vista o prazo de 15 dias úteis previsto no artigo 702, com referência ao artigo 701 do NCPC. Ademais, conforme o disposto no § 4º do artigo 702 do Novo CPC, a simples oposição dos presentes embargos “suspende a eficácia da decisão referida no caput do art. 701 até o julgamento em primeiro grau”.

IV. RECONVENÇÃO. APLICAÇÃO DO ARTIGO 940 DO CÓDIGO CIVIL.

A possibilidade de reconvir no âmbito da ação monitória é prevista no § 6º do artigo 702[2] do Novo Código de Processo Civil.

Conforme mencionado no tópico dos presentes embargos que tratou dos fatos, o Embargado ajuizou ação monitória com o intuito de adimplir um suposto crédito existente para com o Embargante, no valor de R$ XX.XXX,XX (por extenso). Contudo, o referido crédito não existe, tendo em vista que o Requerente pagou corretamente e dentro do prazo todas as suas obrigações. [Repita-se que, se o Embargado estiver pleiteando quantia superior à devida, nos termos do § 2º do artigo 702 do Novo CPC, o Embargante deve apresentar o demonstrativo discriminado e atualizado do valor que entende ser correto, sob pena dos embargos serem liminarmente rejeitados, conforme o § 3º do mesmo artigo]

Nesse sentido, tem-se que a conduta do Embargado subsome-se à previsão do artigo 940[3] do Código Civil, violando o princípio da boa-fé, que deve reger todas as relações interpessoais dentro de uma sociedade.

Isso porque o Embargado ajuizou ação monitória por dívida já adimplida pelo Embargante, conforme os comprovantes de pagamentos anexados aos presentes embargos, de modo que “ficará obrigado a pagar ao devedor [...] o dobro do que houver cobrado[Se for o caso de demandar valor superior, aplicar-se-á a segunda parte do caput do artigo 940]

Diante do exposto, o Embargante requer à Vossa Excelência que o Embargado seja condenado ao pagamento do dobro do valor da causa atribuído à ação monitória proposta, a título de indenização pela conduta prevista no artigo 940 do Código Civil.

V. PEDIDOS

Ante o exposto, requer:

 

a) Seja suspensa a eficácia da decisão que expediu o mandado de pagamento, nos termos do § 4º do artigo 702 do NCPC [SE FOR O CASO];

b) Seja o Embargado intimado para responder aos presentes embargos, no prazo de 15 dias, nos termos do § 5º do artigo 702 do NCPC;

c) A produção de todos os meios de provas admitidos em direito, caso seja a vontade de Vossa Excelência;

d) Seja julgada extinta a ação monitória proposta pelo Embargado, condenando-o ao pagamento de multa de 10% sobre o valor da causa, em favor do Embargante, por litigância de má-fé;

e) Seja o pedido formulado na reconvenção julgado procedente, a fim de condenar o Embargado ao pagamento do dobro do valor cobrado por meio da ação monitória, tendo em vista que o referido débito inexiste, nos termos do artigo 940 do Código Civil;

f) Seja o Embargado condenado a arcar com os honorários advocatícios e demais ônus sucumbenciais.

 

Atribui-se à reconvenção o valor de R$ XX,XX (por extenso). [Valor da condenação do Embargado] [SOMENTE SE HOUVER RECONVENÇÃO]

 

Termos em que pede deferimento.

 

[CIDADE], [DIA] DE [MÊS] DE [ANO]

________________________________

[NOME DO ADVOGADO]

OAB/UF XXXX

ROL DE DOCUMENTOS

1. Procuração;

2. Documentos pessoais;

3. Cópia dos comprovantes de pagamento;

4. Demais documentos que achar pertinente...



[1] Art. 700.  A ação monitória pode ser proposta por aquele que afirmar, com base em prova escrita sem eficácia de título executivo, ter direito de exigir do devedor capaz: § 3º O valor da causa deverá corresponder à importância prevista no § 2º, incisos I a III.

[2] § 6º Na ação monitória admite-se a reconvenção, sendo vedado o oferecimento de reconvenção à reconvenção.

[3] Art. 940. Aquele que demandar por dívida já paga, no todo ou em parte, sem ressalvar as quantias recebidas ou pedir mais do que for devido, ficará obrigado a pagar ao devedor, no primeiro caso, o dobro do que houver cobrado e, no segundo, o equivalente do que dele exigir, salvo se houver prescrição.

 

Como referenciar este conteúdo

INVESTIDURA, Portal Jurídico. Modelo de Embargos à Ação Monitória - De acordo com o novo CPC. Portal Jurídico Investidura, Florianópolis/SC, 03 Out. 2017. Disponível em: investidura.com.br/modelos/processo-civil/336155-modelo-de-embargos-a-acao-monitoria-de-acordo-com-o-novo-cpc. Acesso em: 11 Dez. 2017
familia

112 modelos ncc-peq

direito-do-trabalho-modelos-inv