Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais, do Leite, do Couro e da Produção de Ovos de Galinha – Fonte IBGE - Base: 2º tri

Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais, do Leite, do Couro e da Produção de Ovos de Galinha – Fonte IBGE - Base: 2º trimestre de 2011

No 2º trimestre de 2011, abate de suínos tem recorde na série histórica

No 2º trimestre de 2011 foram abatidas 7,065 milhões de cabeças de bovinos, representando quedas de 0,5% em relação ao trimestre imediatamente anterior e de 7,0% em relação ao mesmo trimestre de 2010. No acumulado de 2011, a queda é de 3,5% em relação ao primeiro semestre de 2010.

Já o abate de 1,310 bilhão de frangos representou uma variação positiva de 6,0% na comparação com o 2º trimestre de 2010 e em 0,2% em relação ao 1º trimestre de 2011.

O abate de suínos registrou aumento de 5,3% frente ao 1° trimestre de 2011, alcançando 8,615 milhões de suínos abatidos, um novo recorde na série histórica.

A aquisição de leite foi de 5,0 bilhões de litros, 2,6% a mais do que no 2º trimestre de 2010. Já a quantidade adquirida de couro cru inteiro de bovinos no 2º trimestre de 2011 foi de 8,4 milhões de unidades, queda de 3,9% se comparada ao trimestre imediatamente anterior e de 7,8% em relação ao 2º trimestre de 2010.

A produção de ovos de galinha foi de 633,4 milhões de dúzias, aumento de 2,4% com relação ao 1º trimestre de 2011 e de 3,7% na comparação com o 2º trimestre de 2010.

O peso acumulado de carcaças de bovinos (1,649 milhão de toneladas) foi 9,8% inferior ao registrado no 2º trimestre de 2010 e variou apenas 0,5% acima do 1º trimestre de 2011. Os animais abatidos no 2º trimestre de 2011 eram mais pesados (234 kg/cabeça) que os do 1° trimestre (231 kg/cabeça). Houve queda de 2,4% no abate de vacas em relação ao trimestre anterior, mas mesmo assim o volume abatido neste trimestre foi 10,9% superior ao observado no 2º trimestre de 2010.

No 2° trimestre de 2011, participaram da pesquisa 1.434 informantes de abate de bovinos, distribuídos por todas as Unidades da Federação. O Mato Grosso continua sendo o estado líder no abate de bovinos, sendo responsável por 14,8% do abate nacional. São Paulo foi o segundo maior em abate de bovinos (11,7%), enquanto que o Mato Grosso do Sul ficou na terceira posição do ranking nacional (11,5%). A região Centro-Oeste participou com 35,8% do abate de bovinos, seguida pelas regiões Sudeste (20,9%), Norte (20,5%), Sul (12,1%) e Nordeste (10,7%).

Abate de frango se mantém acima de 1,3 bilhão de unidades

O abate de 1,310 bilhão de frangos no 2° trimestre de 2011 rompeu pela segunda vez consecutiva o patamar dos 1,3 bilhão desde o início da pesquisa, em 1997. A variação foi positiva em 6,0% na comparação com o 2º trimestre de 2010 e em 0,2% em relação ao 1º trimestre de 2011. Com este resultado, o volume de abate acumulado em 2011 foi 5,8% superior ao primeiro semestre de 2010.

O peso acumulado das carcaças de frangos (2,852 milhão de toneladas) foi superior aos registrados no 2° trimestre de 2010 (6,8%) e no 1° trimestre de 2011 (2,7%).

Neste trimestre participaram da pesquisa de abate de frangos 421 informantes, 4 a menos do que no período anterior. Os três estados da região Sul permanecem entre os principais na atividade de abate de frangos, respondendo por 58,6% do volume abatido, e, na seqüência, a região Sudeste, com 23,0%.

A quantidade de frangos abatidos na região Sul praticamente não foi alterado na comparação entre os dois primeiros trimestres do ano. Porém, a quantidade a menos abatida no Paraná foi compensada por maior produção nos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Das 74 milhões de cabeças de frangos abatidas a mais no segundo trimestre em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, praticamente a metade foi abatida nos Estados de São Paulo e Santa Catarina.

Abate de suínos estabelece novo recorde da série: 8,615 milhões de unidades

No 2° trimestre de 2011, o abate de suínos registrou aumento de 5,3% frente ao volume abatido no 1° trimestre de 2011, alcançando 8,6 milhões de suínos abatidos. Esse desempenho estabeleceu novo patamar histórico desde o início da série da pesquisa. Comparada ao correspondente trimestre de 2010, a variação é positiva em 6,7%. O ano de 2011 acumula alta de 5,8% em relação ao primeiro semestre de 2010.

Quanto ao peso acumulado de carcaça, a produção de 824,2 mil toneladas do 2º trimestre de 2011 foi 3,7% maior que a do trimestre anterior e 7,3% maior que a do mesmo período de 2010.

Participaram da pesquisa de abate de suínos 878 informantes neste trimestre. A região Sul respondeu por 65,8% de todo abate nacional de suínos no 2° trimestre de 2011. Santa Catarina e Rio Grande do Sul abateram 26,2% e 21,4%, respectivamente. Paraná abateu 18,2% do total nacional.

Aquisição de leite aumenta 2,6% em relação ao 2º semestre de 2010

No 2º trimestre de 2011, a aquisição de leite apurada pela pesquisa foi de 5,0 bilhões de litros, registrando-se um aumento de aquisição de 2,6% relativamente ao 2º trimestre de 2010.

Minas Gerais foi o estado brasileiro com a maior aquisição de leite, 26,2% do total. A seguir, destaque para a aquisição do Rio Grande do Sul (12,7%) e de São Paulo (11,8%).

No comparativo estadual do 2º trimestre de 2011 com o mesmo período de 2010 verificaram-se grandes variações na aquisição do produto, sendo que as maiores foram a queda de 20,4% registrada em Tocantins e o aumento de 55,3% no Sergipe. Estes estados, no entanto, têm pequena representação em termos de Brasil. Em Minas Gerais houve queda de 3,1%, em São Paulo houve aumento de 10,3%, Santa Catarina, um aumento de 13,4%.

O total de informantes da pesquisa foi 2.074 no 2º trimestre de 2011 contra 2.035 no trimestre imediatamente anterior.

Aquisição de couro cru cai 3,9% em comparação com o 1º trimestre

A quantidade adquirida de couro cru inteiro de bovinos no 2º trimestre de 2011 foi de 8,5 milhões de unidades, queda de 3,9% se comparada ao trimestre imediatamente anterior e de 7,8% em relação ao 2º trimestre de 2010. No acumulado do semestre, a aquisição de couro chegou a 17,2 milhões de unidades.

A aquisição do Mato Grosso no período foi a maior nacional, 16,9% do total. São Paulo participou com 15,9% e em 3º lugar veio o Mato Grosso do Sul (6,8%). As quedas mais acentuadas no comparativo de aquisição 2011/2010 foram registradas no Paraná (28,2%) no Pará (21,7%) e em São Paulo (21,2%). Por outro lado, Mato Grosso teve um aumento de 15,9%, aproximadamente 196,0 mil peças.

Participaram da pesquisa 136 informantes, com informantes distribuídos por todo o território nacional, à exceção dos estados de Amazonas, Amapá, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Produção de ovos de galinha tem aumento de 3,7% em relação ao 2º trimestre de 2010

A produção de ovos de galinha registrada no 2º trimestre de 2011 foi de 633,4 milhões de dúzias, o que representa um aumento de 2,4% com relação ao 1º trimestre de 2011 e de 3,7% na comparação com o 2º trimestre de 2010. No acumulado do ano, a produção de ovos de galinha registra crescimento de 3,1%, sendo a do 2º trimestre a de maior incremento.

São Paulo foi o grande produtor nacional de ovos de galinha, com 28,7% de participação na produção. A 2ª posição foi ocupada por Minas Gerais, com 11,7%.

No comparativo estadual 2011/2010 verificou-se aumento significativo de produção de 29,4% no Mato Grosso, estado este que já vinha apresentando crescimento nos trimestres anteriores.

Participaram da pesquisa 1.545 informantes.

Arquivos oficiais do governo estão disponíveis aos leitores.

* Ricardo Bergamini, Economista, formado em 1974 pela Faculdade Candido Mendes no Rio de Janeiro, com cursos de extensão em Engenharia Econômica pela UFRJ, no período de 1974/1976, e MBA Executivo em Finanças pelo IBMEC/RJ, no período de1988/1989. Membro da área internacional do Lloyds Bank (Rio de Janeiro e Citibank (Nova York e Rio de Janeiro). Exerceu diversos cargos executivos, na área financeira em empresas como Cosigua - Nuclebrás - Multifrabril - IESA Desde de 1996 reside em Florianópolis onde atua como consultor de empresas e palestrante, assessorando empresas da região sul.. Site: http://paginas.terra.com.br/noticias/ricardobergamini* Ricardo Bergamini, Economista, formado em 1974 pela Faculdade Candido Mendes no Rio de Janeiro, com cursos de extensão em Engenharia Econômica pela UFRJ, no período de 1974/1976, e MBA Executivo em Finanças pelo IBMEC/RJ, no período de1988/1989. Membro da área internacional do Lloyds Bank (Rio de Janeiro e Citibank (Nova York e Rio de Janeiro). Exerceu diversos cargos executivos, na área financeira em empresas como Cosigua - Nuclebrás - Multifrabril - IESA Desde de 1996 reside em Florianópolis onde atua como consultor de empresas e palestrante, assessorando empresas da região sul.

(48) 4105-0832

(48) 9976-6974

[email protected]

http://www.ricardobergamini.com.br

www.ricardobergamini.com.br/blog


Como referenciar este conteúdo

BERGAMINI, Ricardo. Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais, do Leite, do Couro e da Produção de Ovos de Galinha – Fonte IBGE - Base: 2º trimestre de 2011. Portal Jurídico Investidura, Florianópolis/SC, 04 Out. 2011. Disponível em: investidura.com.br/biblioteca-juridica/artigos/economia/202244-pesquisas-trimestrais-do-abate-de-animais-do-leite-do-couro-e-da-producao-de-ovos-de-galinha--fonte-ibge-base-2o-trimestre-de-2011. Acesso em: 13 Ago. 2020

 

Receba nossos e-mails e infoprodutos jurídicos

 

 

ENVIE SEU ARTIGO